Madeiras para Corpos

-----  Louro Freijó  -----

Peso:
Corpo de Stratocaster - Entre 1,9 e 2,3Kg
Densidade média: 0,46g/cm³

Madeira:
Madeira áspera ao toque, mas de fácil corte e lixamento. Ótima para acabamentos com tingimento ou verniz natural.
Possui veios muito bonitos e característicos, sendo comum também, apresentar manchas escuras em pontos aleatórios.

Consenso sobre timbre:
Muito usada por luthiers, possui um timbre que remete muito ao Ash, sendo uma das principais escolhas para substituir esta madeira, ou seja, timbres agudos, estalados.


Exemplo de Sun Burst no Freijó:


Créditos da imagem: Music Kolor


-----  Mogno  -----

Peso:
Corpo de Stratocaster - Entre 1,8 e 2,5Kg
Densidade média: 0,62g/cm³

Madeira:
Madeira:Madeira fácil trabalhar, serrar e até de esculpir, por ser bem homogênea na maioria dos casos. Quando plainada ou lixada, sua superfície se torna bem lisa, e lustrosa.


Consenso sobre timbre:

O lendário Mogno, muito usado nas guitarras Gibson, em violões e instrumentos antigos de corda. Uma das mais clássicas madeiras no ramo da lutheria.
 Ótima escolha para instrumentos onde se buscam timbres mais encorpados e graves, com sustain na medida.





-----  Ash  -----

Madeira importada da America do Norte. Reconhecida principalmente por ser usada, assim como o Alder, nos instrumentos Fender ao longo da história. Conhecida pelo timbre agudo e estalado, típico das Stratos e Teles.
Geralmente se encontra em duas sub espécies, conhecidas no ramo da Lutheria como Hard Ash, e Swamp Ash:

 Hard Ash, ou White Ash.

Peso:
Corpo de Stratocaster - Entre 2.9 e 3,3Kg
Densidade média: 0,70g/cm³

Madeira:
Madeira com superfície irregular, onde os veios/poros são macios e muito abertos, e o resto da madeira muito densa, o que dificulta acabamentos lisos e uniformes, e dá muito trabalho na pintura.
Veios muito bonitos e destacados, ficam bem com qualquer tipo de pintura.
Hard Ash costuma vir para o Brasil através de importadoras que trazem a madeira para uso em outros fins,  portanto é amplamente usada na maioria dos instrumentos nacionais de Ash, por ser assim mais facil de conseguir e mais barata em relação ao Swamp Ash.

Consenso sobre timbre:Timbres clássicos fender, agudos e estalados.




Swamp Ash:

Peso:
Corpo de Stratocaster - 1,8Kg
Densidade média: 0,40g/cm³

Madeira:
Fisicamente parecida com o Hard Ash, mas em geral, menos densa, ainda que possuindo a caracteristica da diferença de densidade entre madeira e veios.
Esta variação da madeira, é mais escassa, menos abundante que a árvore do Hard Ash, e também é uma árvore menor.
Além disso, para construção de instrumentos, necessita que se importem blocos separadamente, que com frete e taxa de importação, encarecem bastante a madeira.

Consenso sobre timbre:Timbres clássicos fender, agudos e estalados.



-----  Alder  -----

Peso:
Corpo de Stratocaster - 2,0Kg
Densidade média: 0,50g/cm³

Madeira:Madeira relativamente simples, bastante uniforme e sem veios aparentes. Bastante usado nos instrumentos Fender, e daí sua fama.
Assim como o Swamp Ash, madeira que acaba ficando bastante cara no Brasil, sendo possível conseguir apenas com importação de peças diretamente dos EUA ou Canadá.

Consenso sobre timbre:Timbres clássicos fender, agudos e estalados.


-----  Pinho  -----

Peso:
Corpo de Stratocaster - Entre 2,1 e 2,3Kg
Densidade média: 0,62g/cm³

Madeira:
Muitas vezes confundida por guitarristas com o Pinus, embora seja muito diferente.
Madeira com uma densidade bem uniforme em todo o corpo. Superfície macia ao toque.
Costuma apresentar pontos escuros, manchas escuras, esverdeadas, e listras vermelhas.
Madeira nacional usada por Luthiers para substituir o Alder, pelas suas características físicas parecidas, ainda que sendo um pouco mais densa.

Consenso sobre timbre:Bastante ressonante, agudos e estalados e um toque mais grave.



-----  Cedro rosa  -----

Peso:
Corpo de Stratocaster - Entre 1,6 e 2,3Kg
Densidade média: 0,50g/cm³

Madeira:
Madeira muito comum na lutheria brasileira, em corpos e braços de guitarras e violões mais antigos.
Algumas peças chegam a parecer muito com o clássico Mogno.
Após o acabamento, fica com uma cor castanha, perdendo qualquer tom rosado da madeira.

Consenso sobre timbre:
Algo próximo ao Mogno, um pouco mais flat.


Blocos de Cedro variam demais em densidade e aparência, podendo aparecer nas seguitnes variações:

Densidade: 0,39g/cm³
Superfície macia, sem veios muito aparentes, madeira muito leve. Em torno de 1,8Kg.


Densidade: 0,537g/cm³
Madeira áspera, veios mais destacados, densidade moderada. Em torno de 2,2Kg



Densidade: 0,537g/cm³
Madeira lisa, extremamente parecida com o Mogno, capaz de enganar facilmente, às vezes sendo possível distingui-las apenas pelo cheiro. Em torno de 2,2Kg

Na foto acima, por comparação, Blocos A, B, E e F são Cedro. C e D são Mogno.


-----   Marupá   -----

Peso:
Corpo de Stratocaster - 1,7Kg
Densidade média: 0,40g/cm³

Madeira:
Madeira bastante Porosa. Solta lascas facilmente na usinagem, tornando o lixamento mais difícil. No entanto, uma madeira fácil de trabalhar.
 É uma boa alternativa para quem busca um meio termo entre um corpo leve, mas com uma certa resistência.

Consenso sobre timbre:
Geralmente associada à guitarras com corpo de Basswood, como por exemplo as Ibanez, madeira com tendencia a médios.


-----   Kiri   -----

Peso:
Corpo de Stratocaster - 1,6Kg
Densidade média: 0,35g/cm³
Madeira:
Sua principal vantagem sem dúvida é o peso, a madeira mais leve que já conheci.
A melhor opção em instrumentos onde o conforto seja prioridade.
Madeira muito pouco densa, as vezes difícil de se atingir bordas com arredondamentos bem nivelados por conta disso.
 Fica muito bem com pinturas translúcidas, possui veios bonitos, lembram um pouco os traços do Ash.
Esta madeira não suporta os pivôs de pontes tremolo, como floyds por exemplo, sendo necessário, enxertar uma madeira mais densa na região dos pivôs.

Consenso sobre timbre:
Pouco usada/experimentada




-----   Tauari    -----

Peso:
Corpo de Stratocaster - 2,2Kg
Densidade média: 0,60g/cm³
Madeira:
Madeira áspera e bem uniforme. Lixamento difícil.
Veios bonitos que destacam com a pintura.
Muitos costumam associar ao Maple, ainda que o Tauari seja muito menos denso.

Consenso sobre timbre:
Algo que remeta ao Maple, punch e agudos.



-----   Jequitibá   -----

Peso:
Corpo de Stratocaster - 2,5Kg
Densidade média: 0,65g/cm³

Madeira:
Madeira parecida com o Tauari, mas mais densa e pesada. Recomendada para instrumentos semi acústicos ou com câmaras de alívio de peso.
Muito fácil de trabalhar e pintar.
Também costuma apresentar veios bonitos depois da pintura.

Consenso sobre timbre:
Graves muito fortes e presentes.




-----   Cerejeira   -----

Peso:
Corpo de Stratocaster - 2,2Kg
Densidade média: 0,60g/cm³
Madeira:
Madeira densa, de poros bem abertos e fácil de trabalhar. Não tende a lascar demais e o lixamento é relativamente fácil.

Consenso sobre timbre:
Madeira pouco usada



-----   Caroba   -----
Temporariamente sem estoque

Peso:
Corpo de Stratocaster - 1,8Kg
Densidade média: 0,46g/cm³
Madeira:
Clara e com veios muito bonitos. Facil de trabalhar e lixar e com densidade bem uniforme.
Ao toque, lembra muito o Swamp Ash.

Consenso sobre timbre:
"É sem duvida um pouco mais brilhante nas frequências médias e agudas mas de maneira nenhuma aquele agudo ardido - estou comparando com as minhas e com o meu gosto - fiquei também impressionado com a clareza das notas nos graves, achei a resposta dinâmica dela bem mais rápida, que é muito bom, deve ser da madeira ou da ponte ou da soma..... Às vezes parece que soa como um híbrido de tele com strat porém com mais definição em comparação com as minhas que são de Ash e Alder.  "

Trecho da análise do blog Louco por Guitarra, matéria completa neste link.



 
(54) 99225 2612

Nova Petropolis - RS - Desde 2014