"Uma boa guitarra
sempre começa por boas madeiras..."

Madeiras disponíveis para corpos

-----  Louro Freijó  -----

Peso pode variar em torno de 2kg.

Madeira áspera ao toque, mas de fácil corte e lixamento. Ótima para acabamentos com tingimento ou verniz natural.
Possui veios muito bonitos e característicos, sendo comum também, apresentar manchas escuras em pontos aleatórios.
Muito usada por luthiers, possui um timbre que remete muito ao Ash, sendo uma das principais escolhas para substituir esta madeira.

Densidade: 0,466 g/cm³



Exemplo de Sun Burst no Freijó:


Créditos da imagem: Music Kolor

-----  Mogno  -----

Peso pode variar em torno de 2,4kg.

O lendário Mogno, muito usado nas guitarras Gibson, em violões e instrumentos antigos de corda. Uma das mais clássicas e nobres madeiras no ramo da lutheria.
Outra madeira fácil trabalhar, serrar e até de esculpir. Quando plainada ou lixada, sua superfície se torna bem lisa, e lustrosa. Possui veios que são famosos por absorver bastante o acabamento (seladora/óleo/verniz), sendo recomendado o uso de fillers, mas não extremamente necessário.
 Ótima escolha para instrumentos onde se buscam timbres mais encorpados e graves, com sustain na medida.

Densidade: Pode variar bastante conforme a qualidade da peça. Geralmente entre 0,53 g/cm³  e  0,70g/cm³


Clique para ampliar:




-----  Ash  -----


Madeira importada da America do Norte. Reconhecida principalmente por ser usada, assim como o Alder, nos instrumentos Fender ao longo da história. Conhecida pelo timbre agudo e estalado, típico das Stratos e Teles.
Geralmente se encontra em duas sub espécies, conhecidas no ramo da Lutheria como Hard Ash, e Swamp Ash.

 Hard Ash, ou White Ash.
Em torno de 2,6Kg
Madeira bastante densa, geralmente se tornam instrumentos pesados.
Veios muito bonitos e destacados, ficam bem com qualquer tipo de pintura.
As "listras" mais escuras nesta madeira, são muito menos densas que a parte mais clara entre elas, portanto é uma madeira mais difícil de nivelar no lixamento. Também é muito recomendado o uso de fillers antes da selagem da madeira.
Apesar de ser mais cara que as opções nacionais, ainda é mais barata e fácil de encontrar a venda do que o Swamp Ash.

Densidade: 0,690 g/cm³


Swamp Ash:
Em torno de 1,7Kg
Possui as características sonoras e aparência semelhantes ao Hard Ash.
Esta variação da madeira, é mais escassa. Retirada de uma certa parte do tronco da arvore, que por sua vez, é menos abundante que a árvore do Hard Ash, e também é uma árvore menor.
Por esse motivo, se torna muito mais cara (pouco mais que o dobro do valor), e é utilizada apenas em séries mais nobres de instrumentos.

Densidade: 0,400 g/cm³





-----  Pinho  -----

Peso varia em torno de 2,3Kg.
Madeira com uma densidade bem uniforme em todo o corpo. Superfície macia ao toque e  É preciso cuidado ao usinar pois pode soltar lascas nas laterais como o Marupá.
Também costuma apresentar pontos que lembram "bird eyes", manchas escuras, esverdeadas,  e até listras vermelhas.
Usada também como tampos em violões, pois lembra um pouco as características do Abeto.
Madeira que vem ganhando bastante espaço recentemente pela qualidade sonora, também usada por Luthiers para substituir o Alder em questão de timbre, ainda que o Pinho tenha um grave a mais.

Densidade: 0,620 g/cm³




-----  Cedro rosa  -----


Peso varia em torno de 1,6Kg e 2,3Kg.

Madeira muito comum na lutheria brasileira. Comum de se encontrar em corpos e até braços de guitarras e violões mais antigos, apesar de não ser uma madeira muito resistente.

Blocos de Cedro Rosa geralmente são encontradas nestas duas formas:


Densidade: 0,39g/cm³
Superfície macia, sem veios muito aparentes, madeira muito leve. Em torno de 1,8Kg.

Densidade: 0,537g/cm³
Madeira áspera, veios mais destacados.  Madeira
de densidade moderada. Em torno de 2,2Kg


Ambas ficam com uma coloração castanha depois do acabamento.

-----   Marupá   -----

 Peso varia em torno de 1,7kg.
Madeira bastante Porosa. Alguns blocos tendem a lascar nas laterais, tornando o lixamento mais difícil. No entanto, uma madeira fácil de trabalhar.
 É uma boa alternativa para quem busca um meio termo entre um corpo leve, mas com uma certa resistência.
Também uma boa opção para substituir o Basswood, usado geralmente em guitarras Ibanez.
"... o Marupá tem graves sim [...], médios centrais mais contundentes porém menos complexos que o Alder e o Ash pesado. Agudos  equilibrados e obedientes..."
 Fonte: http://guitarra99.blogspot.com.br/2013/05/telecaster-butterscotch-relic-de-marupa.html

Densidade: 0,404 g/cm³



-----   Kiri   -----

Peso varia em torno de 1,6Kg.
Sua principal vantagem sem dúvida é o peso, a madeira mais leve que já conheci.
A melhor opção em instrumentos onde o conforto seja prioridade.
. Madeira muito pouco densa, as vezes difícil de se atingir bordas com arredondamentos bem nivelados por conta disso.
 Fica muito bem com pinturas translúcidas, possui veios bonitos, lembram um pouco os traços do Ash.
Esta madeira não suporta os pivôs de pontes tremolo, como floyds por exemplo, sendo necessário, enxertar uma madeira mais densa na região dos pivôs.


Densidade: 0,356 g/cm³




-----   Tauari    -----

Geralmente se encontra em duas variações. "Amarelo" e "Branco". Na luthieria há um pouco de confusão sobre o nome destas madeiras.
Enfim, usamos o Tauari menos denso, para os corpos. É uma madeira com densidade moderada, áspera ao toque, porem fácil de trabalhar e lixar.
Madeira bem firme, com um peso próximo ao Freijó, mas sem poros muito abertos, se torna uma ótima madeira nacional para instrumentos.
Depois do acabamento, a madeira fica com um tom amarelado, com veios bem destacados.
Diz a lenda que tem um timbre que lembra o Maple, apesar das características físicas serem bem diferente.

Peso varia em torno de 2,2Kg.
Densidade: 0,52 g/cm³



-----   Jequitibá   -----

Peso varia em torno de 2,5Kg.
Madeira parecida com o Tauari, mas mais densa e pesada. Recomendada para instrumentos semi acústicos ou com câmaras de alívio de peso.
Muito fácil de trabalhar e pintar.
Sua maior vantagem é o timbre com graves muito fortes e presentes.


Densidade: 0,60 g/cm³


-----   Cerejeira   -----

Peso varia em torno de 2,6Kg.
Madeira bastante densa, de poros bem abertos e fácil de trabalhar. Não tende a lascar demais e o lixamento é relativamente fácil.
Apesar de muito pesada, sua qualidade está no timbre, principalmente para quem busca algo agudo e muito estalado.

Densidade: 0,70 g/cm³


-----   Caroba   -----

Peso varia em torno de 1,8Kg.

"É sem duvida um pouco mais brilhante nas frequências médias e agudas mas de maneira nenhuma aquele agudo ardido - estou comparando com as minhas e com o meu gosto - fiquei também impressionado com a clareza das notas nos graves, achei a resposta dinâmica dela bem mais rápida, que é muito bom, deve ser da madeira ou da ponte ou da soma..... Às vezes parece que soa como um híbrido de tele com strat porém com mais definição em comparação com as minhas que são de Ash e Alder.  "

Trecho da análise do blog Louco por Guitarra, matéria completa neste link.

Madeira de peso leve, mas com fibras mais firmes que o Marupá por exemplo.
Madeira difícil de encontrar hoje em dia.
Densidade: 0,469 g/cm³



28 comentários:

Leandro Buzankka disse...

Muito legal as elucidações sobre os timbres de cada madeira e o visual das madeiras, bacana mesmo.

Anônimo disse...

Boa noite! existe alguma peça de Quilted Maple para top?

Eduardo Kaiser disse...

Eu tinha no mês passado, acabei usando em um projeto. Se quiseres, posso encomendar outro dos EUA, mas já adianto que o valor gira em torno de 1000 reais, só o bloco do Quilted Maple. Abraço!

Moacyr Netto disse...

O bloco de Quilted Maple da pra fazer um corpo de LP?

Moacyr Netto disse...

Corpo não, o top de uma LP.

Eduardo Kaiser disse...

Dá sim Moacyr, este top da foto já foi vendido. Estou fazendo uma LP com ele, ficará pronta mês que vem, mas consigo encomendar outro.

Iury disse...

Gostaria de saber mais sobre a cerejeira, prós e contras;
Que madeiras seriam boas para uma guitarra Jazzmaster, com som verdadeiro de Jazzmaster?

Eduardo Kaiser disse...

Olá amigo!
A Cerejeira é uma madeira q tende aos agudos estalados, mas é uma madeira muito pesada, eu não recomendo em guitarras sólidas, fica melhor em guitarras semi hollow / thinlines.
Cedro rosa para a JazzMaster, na minha opinião.

Lucas Magyver disse...

Olá, vc tem Blank de freijo e ash para stratocaster? Caso sim quais os valores, obrigado.

Danilo Caretta disse...

Eduardo, por gentileza, qual dessas madeiras é a mais recomendada pra quem quer tirar o maior sustain possível de uma stratocaster?

Eduardo Kaiser disse...

Danilo, acho q com madeiras mais densas provavelmente as chances de aumentar o sustain seriam maiores.
A Cerejeira, e o Tauari são madeiras bem densas.
O Mogno já é um meio termo entre peso e sustain.

Julio Miceli disse...

Olá amigo, entre a GAROPA e a TIMBURI qual vc acha que se assemelha mais com o timbre do ALDER para uma strato?

Eduardo Kaiser disse...

A garopa e principalmente o pinho. O Timburi está mais pra Ash

Julio Miceli disse...

Os valores estão atualizados na tabela de preços?

Eduardo Kaiser disse...

Sim

Reinaldo Valle disse...

Olá!! tenho interesse em fazer um corpo de strato com a sua madeira que mais se assemelha ao alder. com bindng e com tampo em quilted maple... se isso teria pra pronta entrega.. Agradeço desde já

Paulo Robson Fernandes disse...

Olá

Quais as madeiras mais utilizadas para construção de guitarras SG (corpo, braço e escala) levando em consideração suas características de sonoridade (meio termo entre LP e strato?

Eduardo Kaiser disse...

Normalmente Mogno no corpo e braço e Jacarandá na escala.

Tony Guarnielle disse...

Olá, boa tarde! existe a possibilidade de se conseguir um top para baixo de buckeye burl?

Eduardo Kaiser disse...

Até consigo. tenho de importar o top. o corpo ficaria na faixa de R$1000

Anônimo disse...

Ola, quanto ficaria cedro para um corpo formato telecaster? E um top de hard maple comum? Madeira seca a quanto tempo?

Eduardo Kaiser disse...

As madeiras não vendo separadamente, mas o corpo da Tele em cedro ficaria R$310, e o tampo R$160.

Guima Bass disse...

quanto fica o corpo de um trb 6 cordas? Com acabamento em cor sólida?

Eduardo Kaiser disse...

Depende da madeira. vc pode conferir os valores atualizados aqui: https://goo.gl/I03E7h

Anônimo disse...

Com Alder vc não trabalha?

Eduardo Kaiser disse...

Não, ele é meio inviável no Brasil

Anônimo disse...

oi, bom dia. Primeiramente parabéns pelo trabaho! Tenho um projeto de uma Fender strato Cabronita. Um humbucker f-spaced e uma ponte tremolo fender de 6 parafusos com bloco de latão, um volume e talvez um Varitone para a tonalidade. Já tenho o corpo em Marupá (pq li que o timbre parece com mogno e fica mais leve). Pergunta: qual madeira pro braço? precisa ser mogno com jacarandá (+ médio/grave) ou pode ser maple mesmo? pq visualmente, eu prefiro o braço e a escala em flamed maple. Obrigado

Eduardo Kaiser disse...

Olá! Acredito que o Maple vai equilibrar melhor o Marupá. Poderiamos fazer um braço em Maple, com escala em Roasted Flamed Maple, caso vc goste. Ficaria R$910, com trastes inox, e tensor dupla ação. Ele somente em Maple, one piece, ficaria R$790, com trastes inox e tensor dupla ação.

Postar um comentário

 
(54) 99225 2612 ... contato@kaiserguitars.com